(54) 3045-9800 e 99999-0759 contato@antoniosevero.com.br

Síndrome do Túnel do Carpo (STC)

A síndrome do túnel do carpo é uma condição provocada pelo aumento da pressão no nervo mediano no punho, ou seja, o nervo sente-se comprimido (incomodado). Os sintomas, geralmente, podem incluir dormência, formigamento e dor no braço, antebraço, mão e dedos, podendo irradiar até o pescoço. O túnel do carpo é umespaço que temos em nosso punho, nesse espaço, passam o nervo mediano e nove tendões flexores do antebraço para a mão. Essa síndrome acontece quando a pressão aumenta devido ao inchaço nesse espaço, que acaba por exercer pressão sobre o nervo, prejudicando o seu funcionamento.

Fig. 1. Túnel do carpo: nervo mediano e nove tendões flexores.

Fig. 2. A. Túnel fechado. B. Túnel aberto. Fonte: Neuropatias por compresión, Susan Mackinnon Y Cristine Novak.

QUAL A CAUSA DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO (STC)?

A palavra síndrome por si só já nos afirma que não há uma causa conhecida. A pressão sobre o nervo pode ocorrer de várias maneiras: inchaço do revestimento dos tendões flexores, chamado tenossinovite; luxações dos ossos do punho; fraturas e artrite podem estreitar o túnel; mantendo o pulso dobrado por longos períodos de tempo. A retenção de líquidos durante a gravidez pode causar inchaço no túnel e sintomas da síndrome do túnel do carpo que, geralmente, desaparecem após o parto. As condições da tireoide, artrite reumatoide e diabetes também podem estar associadas à síndrome do túnel do carpo, podendo haver uma combinação dessas causas.

ENTÃO, FIQUE ATENTO AOS SINAIS E SINTOMAS

Dor, dormência ou formigamento ocorrem no polegar, dedo indicador, dedo médio ou dedo anular, fazendo com que o paciente erga a mão ou baixe-a, agitando-a para o alívio dos sintomas. Esses sintomas, comumente, são sentidos à noite, mas também podem ser percebidos durante as atividades diárias, como dirigir, telefonar ou posição de leitura. Ainda pode ser sentido um aperto mais fraco, falta de jeito para segurar objetos, podendo derrubá-los.

CUIDADOS

Em casos graves, com a demora no tratamento, há alteração da sensibilidade (dormência), perda da força e perda da oponência ao agarrar objetos, podendo esses sintomas tornarem-se permanentes. Isto acontece devido à degradação das fibras sensitivas e motoras, onde, perspectivamente, a sensibilidade diminui e sensações de dormência tornam-se definitivos, além disso, os músculos da base do polegar encolhem, atrofiam, causando dificuldade com a pinça.

COMO REALIZAMOS O DIAGNÓSTICO

Para o diagnóstico, é preciso ouvir a história do paciente, como usa ou usou as mãos, se houve algum acidente ou qualquer outro tipo de lesão anteriormente. É preciso realizar, em casos duvidosos, uma radiografia para verificar outras possíveis patologias como artrite ou fratura. Em alguns casos, exames laboratoriais podem ser solicitados com a finalidade de analisar se há alguma outra doença associada a STC, como a diabetes, hipo ou hipertireoidismo, artrite reumatoide, etc. Também se faz necessária uma análise sobre como está a velocidade da condução nervosa motora e sensitiva através da eletroneuromiografia, servindo para confirmar o diagnóstico da síndrome do túnel do carpo, bem como verificar outros possíveis problemas nervosos, como hérnias e outras doenças nervosas.

TRATAMENTO

Na maioria das vezes, os sintomas aliviam sem necessidade de cirurgia, mas é preciso alterar a forma como a pessoa utiliza as mãos. É imprescindível o uso de talas à noite, deixando o punho reto, reduzindo, assim, a pressão sobre o nervo, aliviando os sintomas. O tratamento também é feito com uso de medicamentos como vitaminas B, que auxiliam na formação e proteção de bainhas condutoras de estímulos, e anti-inflamatórios, às vezes, injeção de esteroide intramuscular ou no túnel do carpo para ajudar a aliviar os sintomas e reduzir o inchaço dos tendões e do nervo mediano.

CIRURGIA DE STC

Quando os sintomas são graves e não melhoram com o tratamento convencional, faz-se necessária a cirurgia para dar mais espaço ao nervo. As incisões para esta cirurgia podem variar (abordagem clássica-Phalen, mini-open e endoscópica), mas ela só tem um objetivo: ampliar o túnel e diminuir a pressão sobre o nervo. Após a cirurgia, a dor ao redor da incisão pode durar várias semanas ou meses, mas o acompanhamento do paciente com medicamentos analgésicos e uma fisioterapia adequada favorece uma boa e rápida recuperação.

Quanto mais tempo o paciente demora ao procurar ajuda para tratar a STC, mais grave o problema torna-se, pois as fibras do nervo mediano entram em degeneração, causando problemas de sensibilidade e motricidade na mão e, em alguns casos, de carácter irreversível.

Como citar este material: SEVERO, Antônio Lourenço. Síndrome do túnel do carpo. Disponível em: www.antoniosevero.com.br. Acesso em: data, mês, ano.