(54) 3045-9800 e 99999-0759 contato@antoniosevero.com.br

Dedo em martelo (dedo de beisebol)

O dedo em martelo é uma lesão na porção terminal do tendão extensor que estende a articulação final de um dedo ou polegar, ele também é chamado de “dedo de beisebol,” porque essa lesão pode acontecer a qualquer pessoa que tenha batido o dedo em um objeto inflexível, como por exemplo, uma bola de basquete. Imagine um objeto rígido batendo no dedo a ponto de empurrá-lo para trás, um impacto que força o dedo a dobrar mais do que o previsto.  A lesão chega ao ponto em que o paciente não consegue endireitar o dedo.

O que causa isso?

Os tendões extensores estão localizados na parte superior da mão e estendem os dedos, já os tendões flexores estão localizados no lado da palma da mão e fecham os dedos, tudo isso funcionando através de um arranjo muito complexo. Quando a ponta do dedo ou do polegar sofre um impacto causado por um objeto, forçando uma flexão abrupta da articulação distal, essa força aplicada rompe o tendão extensor. Pode-se dizer que raros são os movimentos leves que causam o dedo em martelo, mas pode acontecer. Às vezes, o impacto é tão forte que podemos encontrar fragmentos ósseos junto com o tendão, o que chamamos de lesão por avulsão.

Fonte: Berrien Chidsey. Univesidade do Colorado. Children Hospital Colorado, disponível em: https://www.childrenscolorado.org/conditions-and-advice/conditions-and-symptoms/conditions/mallet-finger/

Então, fique atento aos sinais e sintomas!

Quando você sentir o dedo dolorido, inchado, machucado procure observar. A ponta do dedo poderá cair e só voltará ao lugar se você colocá-lo com a outra mão. Procure imediatamente um cirurgião de mão, se houver sangue sob a unha ou se a unha estiver lesionada, pois há risco de infeção. Significa dizer que você cortou o leito ungueal, quebrou, e como a ferida está próxima ao osso, isso é como uma fratura exposta. Fraturas expostas colocam o paciente sob risco de infecção. Para aliviar a dor e reduzir o inchaço, aplique gelo imediatamente no dedo e mantenha a mão em uma posição acima do coração.

Como realizamos o diagnóstico?

Conversar com o paciente e entender como aconteceu o acidente é fundamental para um bom diagnóstico, em especial, exame físico da área lesada.  Radiografia do dedo também será necessário, pois, além de mostrar a fratura, também mostrará se a lesão puxou os ossos da articulação para fora do alinhamento.

Tratamento

As lesões dos dedos em martelo se não forem tratadas, geralmente, resultam em rigidez e deformidade da ponta do dedo lesado. Muitas lesões nos dedos em martelos podem ser tratadas sem cirurgia. Faz-se necessário colocar talas no dedo que possuem a finalidade de deixar o dedo reto. Essa tala, geralmente, é usada por oito semanas, praticamente, 24 horas por dia, e, caso haja interrupção do tratamento, o tempo de uso será prolongado, pois é como se o tratamento retrocedesse. Mesmo quando a tala é removida para o momento da limpeza, o dedo deve permanecer estendido, isso é muito importante ser observado pelo paciente. O uso da tala vai diminuído com o passar do tempo, conforme prescrição médica.

Cirurgia

Há necessidade de intervenção cirúrgica quando houver um grande fragmento ósseo, ou seja, fratura, ou se a articulação estiver desalinhada (subluxada) ou houver fratura exposta. Nesses casos, a cirurgia é feita para reparar a fratura, usando pinos para manter os pedaços de ossos juntos, enquanto a lesão cicatriza. Em casos graves, o tratamento cirúrgico do tendão danificado, geralmente, requer enxerto de tendão (tecido de tendão que é retirado, isto é, colhido de outra parte do corpo) ou mesmo fundindo a articulação em direção reta.

Como citar este material:

SEVERO, Antônio Lourenço. Dedo em martelo. Disponível em www.antoniosevero.com.br, acesso: dia/mês/ano.